Blog – Grupo Fibromax
6 dicas para planejar melhor o espaço da sua casa

6 dicas para planejar melhor o espaço da sua casa

Planejar o espaço não precisa ser um desafio

A maioria das pessoas passa um bom tempo imaginando o lar dos sonhos, mas planejar o espaço vai muito além disso, então escrevemos esse artigo com algumas dicas para você dividir e organizar os cômodos.

O projeto de uma casa organizada começa bem antes da obra, ainda na elaboração das plantas arquitetônicas. Nelas, pequenos detalhes devem ser levados em consideração, pois no final eles farão uma grande diferença, trazendo economia e conforto à sua residência.

Se você ainda está na etapa de planejamento e já se preocupa com o bom aproveitamento dos quartos e cômodos, leia nosso artigo com tudo que você precisa saber antes de construir sua casa. Já nas casas construídas, seguir alguns preceitos de design e engenharia civil podem fazer a diferença.

Veja as 6 dicas que trouxemos para te ajudar na tarefa de planejar o espaço da sua casa:

1- Posicione os cômodos pensando na incidência solar

Imagine a seguinte situação: o seu escritório fica voltado para o oeste. Consequentemente, receberá luz mais fortemente do meio dia ao anoitecer, período mais quente do dia. É provável que, dessa forma, trabalhar neste local cause desconforto e consequentemente dores de cabeça.

Pensar em como aproveitar bem a luminosidade natural na fase do planejamento de uma construção do zero, ou apenas de uma reforma, é um dos principais fatores que determinarão se você terá uma boa qualidade de vida futuramente no ambiente.

Isso sem falar na economia que isso pode trazer na conta de luz!

Analisando a incidência solar na prática

Cada construção deve levar em conta a incidência solar da região em que está inserida, no caso do Rio, a face norte fica quente no inverno e fresca no verão. Já se tratando dos lados leste e oeste, o primeiro costuma receber sol desde o nascer até o meio dia (um cômodo com janelas voltadas para essa região é aquele que costumamos ver nos anúncios de jornal caracterizado como “sol da manhã”); e o segundo (conhecido como “sol da tarde”) costuma ser o mais problemático, pois recebe sol do meio dia até o fim da tarde, justamente o período mais quente do dia, como citado no início do texto. Por fim, a parte sul costuma receber muito pouca radiação solar ao longo do ano, sendo o lugar mais fresco da edificação.

Então, perceba que no Rio de Janeiro o lado norte é ideal para uma sala de estar, por exemplo. Já a parte sul pode ser uma boa opção para a cozinha, por ser um cômodo comumente quente. A região leste da casa costuma ser mais agradável para a distribuição dos quartos, enquanto que a oeste é geralmente evitada, sendo utilizada para ambientes de menor importância, como áreas de serviço.

2- Pense em como será a ventilação

De que adianta não sofrer de calor na sua casa, mas se sentir num lugar abafado? Tomando como exemplo o Rio de Janeiro, onde as temperaturas e a umidade costumam ser elevadas, lançar mão de aproveitar a ventilação natural é um ótimo recurso. Poderia-se dizer até fundamental para a vida não só nessa cidade, mas no Brasil todo, ainda mais se você for considerar o aumento nos gastos com eletricidade ultimamente e estiver pensando em economizar diminuindo o tempo que o ar-condicionado fica ligado.

Você já ouviu falar em ventilação cruzada? Esse tipo de ventilação compreende colocar vãos como portas e janelas em paredes opostas ou adjacentes e na orientação dos ventos locais (ex: norte-sul, leste-oeste). Percebeu como é bom? Se não, basta pensar que assim você coloca os lugares para entrada e saída dos ventos na direção do fluxo deles na região da sua construção.

3- Não deixe o banheiro em áreas de uso comum:

Imagine só você recebendo visitas e em certo momento resolve tomar um banho. Quando termina, você se enrola na toalha e vai em direção ao seu quarto, passando bem onde se encontram as visitas. Ou então, leva todas as suas roupas para o banheiro e troca de roupa lá. As duas situações são desagradáveis, concorda?

Um equívoco muito comum cometido na hora de elaborar o layout de uma casa é colocar o banheiro com vista para áreas de uso comum. Na hora do planejamento da sua planta baixa, deve-se ter o cuidado para que a porta do banheiro não fique totalmente de frente para as salas, nem a cozinha. O ideal é que ele fique próximo aos quartos, em um corredor, por exemplo, e se for só um banheiro para toda a casa, que tenha fácil acesso também para as visitas. Assim você garante a privacidade de quem o utiliza e evita desconfortos para os presentes.

4- Agrupar as áreas molhadas:

As instalações hidráulicas correspondem de 7% a 11% do valor total da obra. Porém, utilizando alguns artifícios, o custo com as tubulações hidráulicas pode ser reduzido.

Para isso as áreas molhadas, ou seja, banheiros, cozinhas e áreas de serviço devem estar próximas. Além dessa proximidade, quando dois desses cômodos forem adjacentes, compartilhar a mesma parede hidráulica também é uma alternativa econômica.

Outro detalhe importante que reduz os custos é o posicionamento da caixa d’água. Este deve ser feito preferencialmente perto dessas áreas molhadas. Assim, a pressão da água nos equipamentos será maior e o gasto com tubulações para a distribuição será menor

planta para planejar o espaço dos cômodos

5 – Divisão de cômodos sem paredes:

Um truque muito usado atualmente é a utilização de móveis e objetos para separar espaços diferentes. Além de não precisar passar por todos os transtornos de uma obra, que seria necessária para levantar uma parede, essa ideia é prática, mais barata e dá a sensação de que o espaço do cômodo é maior. Esse truque é bastante utilizado (e recomendado) em espaços pequenos. Mas funciona para qualquer tipo de espaço, até os mais amplos!

Alguns exemplos de como separar ambientes:

1 – Use um biombo

Além de práticos, biombos são bonitos e podem ser um toque a mais na decoração do ambiente

2 – Coloque uma estante

É ideal para ambientes pequenos, onde se quer poupar e planejar o espaço, pois além de separar ambientes, serve para guardar livros, etc.

6 – Imaginar disposição dos móveis em vez de só fazer a planta:

A maioria das pessoas, ao construir uma casa, se preocupa mais com a planta e não tanto com os móveis. Mas a disposição dos móveis é algo extremamente importante para se levar em consideração ao planejar o espaço ou um cômodo. Por exemplo: você pode construir uma sala imensa e mobiliá-la de modo a parecer um ambiente muito menor. Do mesmo modo, você pode ter um cômodo pequeno que, se mobiliado do jeito certo, pode parecer muito mais amplo.

Antes de escolher os móveis, faça um esboço do cômodo e da disposição que pretende fazer. É importante deixar espaço suficiente para a circulação e não “amontoar” coisas demais em um ambiente.

Outra dica para planejar o espaço é apostar em móveis planejados: eles são uma ótima opção para ambientes pequenos, onde se quer otimizar ao máximo o espaço disponível. Além disso, espelhos também podem ser usados para criar a ilusão de que o cômodo é maior.

Saiba como deixar a churrasqueira com aquele ar de produto novinho

Saiba como deixar a churrasqueira com aquele ar de produto novinho

Na hora de fazer aquele churrasquinho no fim de semana, a última coisa que o dono da casa pensa é no trabalho de limpar tudo depois. Para ajudar na manutenção da churrasqueira, Irene Cristina Loureiro, da Benfatto Organiza, ensina como limpar direitinho o modelo que é movido a carvão.

Depois de retirar as cinzas e jogá-las fora, faça uma solução com água morna e um pouco de detergente e deixe de molho. Em seguida, escolha uma escova de cerdas bem duras e uma esponja de aço ou esponja grill. O próximo passo é pôr uma colher de sobremesa de detergente na esponja úmida, para lavar as grelhas adequadamente. Depois, recomenda-se passar um pouco de óleo nelas,a fim de lubrificá-las.

— Primeiro, retire as grelhas e esfregue-as bastante, para retirar restos de carne e gordura. Depois, lave-as com água, sabão e palha de aço. Se a grelha for de ferro, passe óleo sobre toda a sua superfície, para que não enferruje — explica Irene, que dá outras dicas sobre manutenção em seu blog, em www.comoorganizar.com.br.

Tire suas dúvidas

Produtos – No caso da churrasqueira a gás, que tipo de material deve ser usado na limpeza? Recomenda-se usar uma esponja macia para limpar as grelhas e panos para secá-las. Você também precisará de um balde com três partes de água para duas de vinagre, uma colher (de sopa) de bicarbonato de sódio e uma colher (de sopa) de vinagre em num litro de água morna, para limpar a churrasqueira por fora.

Gordura – Como limpar sem deixar nenhum vestígio de gordura? Com a churrasqueira ainda quente, remova os resíduos que ficaram na grelha com uma esponja. Retire o vasilhame para a gordura, embaixo da churrasqueira, e lave-o bem. Depois de fria, coloque-a de molho numa solução de água e vinagre. A sujeira vai se desprender, se você passar uma esponja macia com detergente. Depois, basta aplicar uma solução de bicarbonato e vinagre nas partes externas da churrasqueira, usando uma escova. Por último, passe um pano molhado e deixe-a secar.

Inox – O procedimento é o mesmo para limpar churrasqueiras de inox, ou muda alguma coisa? Quais são as recomendações, neste caso? O indicado, neste caso, é usar o bicarbonato. Enquanto a churrasqueira fica de molho, coloque as grelhas e os espetos de molho na mesma solução. Depois que a sujeira amolecer, jogue fora o líquido e limpe com uma esponja macia, enxágue e deixe secar ao ar livre. Pode fazer o mesmo procedimento com os espetos e as grelhas.

Alvenaria – E no caso da de alvenaria? Não é preciso lavar a churrasqueira, apenas recolha todas as cinzas e limpe com uma escovinha seca para tirar todos os restos de carne.

Perguntas respondidas por Irene Cristina Loureiro, personal organizer responsável pela Benfatto Organiza (www.benfatto-organiza.com.br), empresa de consultoria em organização.

19 ideias para decorar banheiros pequenos

19 ideias para decorar banheiros pequenos

Criatividade e melhor aproveitamento do espaço ajudam a deixar o ambiente mais agradável

Com o menor m2 das residências, o banheiro costuma ser um dos ambientes “esquecidos” da decoração. E em plantas cada vez menores, a dificuldade aumenta, já que os banheiros pequenos estão cada vez mais fazendo parte de nossas vidas.

Mas justamente por causa do tamanho, qualquer mudança faz uma enorme diferença, seja na substituição do piso ou até na disposição dos móveis e acessórios. Confira algumas sugestões simples para deixar os banheiros pequenos mais bonitos!

1. Aproveite as paredes

banheiro_parede
As paredes de um banheiro pequeno são espaço precioso. Aproveite para colocar nichos e prateleiras, por exemplo. Observe, apenas, se há necessidade de diminuir a profundidade para não gerar desconforto dentro do espaço (Foto: Reprodução/Pinterest)

 

2. Atenção às portas

banheiro_box
Espaços pequenos podem ser otimizados com portas de correr, já que elas não consomem espaço na hora de serem abertas (o chamado ângulo de abertura). A dica vale tanto para portas do gabinete, como a do box e a própria porta do banheiro (Foto: Reprodução/Shutterstock)

 

3. Armários

banheiro_armario
O armário embaixo da pia, também chamado de gabinete, é muito bem-vindo em espaços pequenos, porque acomodam muitos objetos escondendo a bagunça. Podem compor apenas a parte inferior da cuba ou espaços mais amplos (Foto: Reprodução/Pinterest)

 

4. Prateleiras substituem armários

banheiro_prateleira
Se você não é fã de armários ou acha que pesam demais no ambiente, pode substituí-los por prateleiras. As de vidro dão sempre aspecto mais leve (tanto pela transparência, quanto pela espessura (Foto: Reprodução/Pinterest)

 

5. Aproveite o espaço acima do vaso sanitário

banheiro_vaso
Se seu banheiro conta com a caixa acoplada, saiba que ali também está um espaço bem valioso. Vale decorar com flores ou projetar armários e prateleiras para ter maior aproveitamento (Foto: Reprodução/Pnterest)

 

6. Sobrou uma escada por aí…

banheiro_escada
Você pode aproveitá-la como apoio e suporte de toalhas (Foto: Reprodução/Pinterest)

7. Pisos e Paredes

banheiro_paredes
Se o espaço já é pequeno, tons claros no piso  e também nas paredes favorecem a amplitude do banheiro (Foto: Reprodução/Pinterest)

 

8. Espelhos

banheiro_espelho
Além de serem extremamente funcionais no banheiro, composição de espelhos ampliam a área (Foto: Reprodução/Pinterest)

9. Iluminação

banheiro_iluminacao
Luz natural é o ideal, mas se não for possível escolha iluminação que dê mais visibilidade e supra a ausência de luz natural (Foto: Reprodução/Pinterest)

 

10. Organização é tudo

banheiro_organizacao
Caixas organizadoras são peça-chave para ambientes pequenos e já estão disponíveis no mercado em vários formatos, tamanhos e em várias cores. Se não encontrar as transparentes (que favorecem a visualização dos conteúdos), faça etiquetas de identificação, que facilitam o dia a dia (Foto: Reprodução/Pinterest)

11. Aproveite a parte interna das portas dos gabinetes e armários

banheiro_interno
Suportes, ganchos e caixinhas podem ser fixados à parte interna dos armários e gabinetes para acomodar secador e demais acessórios ( Foto: Reprodução/Pinterest)

 

12. Decoração

banheiro_decor
Dica ótima para quem está com orçamento apertado, mas quer dar um charme a mais ao banheiro: escolha pequenos itens de decoração que transformem o ambiente (Foto: Reprodução/Pinterest)

 

13. Caixotes na parede

banheiro_caixote
Com a onda do reaproveitamento de caixotes de madeira e pallets, encontrá-los não é tarefa das mais difíceis. Uma demão de verniz resolve o seu problema e compõe uma prateleira exclusiva (Foto: Reprodução/Pinterest)

14. Suportes de toalha

banheiro_porta
Em espaços reduzidos, toda atenção é pouca. Na hora de escolher suportes de toalha, fique de olho na profundidade deles e no espaço que irão ocupar para evitar que as pessoas esbarrem nesses itens (Foto: Reprodução/Pinterest)

 

15. Roupa suja arrumada

banheiro_roupa
Espaço pequeno pede organização. Se não houver espaço para um cesto de roupa suja de plástico ou acrílico, a solução em tecido é perfeita. Deixa tudo organizado, é fácil de ser lavada e, quando chegarem as visitas, é muito simples de ser acomodada em outro ambiente como a área de serviço, por exemplo (Foto: Reprodução/Pinterest)

 

16. Pendurando tudo

banheiro_pendurada
Se não há espaço para estante, prateleiras ou armários e você precisa deixar itens pequenos ou cosméticos longe do alcance de crianças, pendure tudo em redinhas (Foto: Reprodução/Pinterest)

17. Cores, para que te quero!

banheiro_cores
Alma colorida nunca vê excessos… Para radicalizar e imprimir personalidade vale forrar a parede e deixar o ambiente com o astral bem para cima (Foto: Reprodução/Pinterest)

 

18. Aramados

banheiro_aramado
Prateleiras em aramados facilitam a circulação de ar, visualização dos itens e são facilmente posicionadas (Foto: Reprodução/Pinterest)

19. Pia com apoio vazado

banheiro_pia
Na falta de espaço, vale aproveitar o apoio da pia como porta-toalhas (Foto: Reprodução/Pinterest)
Cuidados com Mármore

Cuidados com Mármore

Existem alguns cuidados com mármore a tomar, para ele se manter este ícone de bom gosto que sempre foi. A beleza do mármore é indiscutível e seu nível de sofisticação bate de longe a maioria dos materiais usados em tampos.

O uso de mármore para decoração e utilidades é quase tão antigo quanto a própria civilização humana. Segundo a história, isso é uns 3 ou 4 séculos antes de cristo.

A cobiça por esta pedra não é à toa.

Por ser uma pedra esculpida e produzida inicialmente pela própria natureza, uma peça nunca será igual a outra, especialmente, as peças de mármore com veios e as manchadas. Mas os cuidados com mármore são os mesmos.

Por tudo isso, a delicadeza da peça exige um cuidado especial para protege-la de manchas, arranhões e qualquer outro fator que denigra a qualidade ou aspecto desta peça de decoração.

Vamos então a alguns cuidados essenciais com limpeza e preservação?

Recomenda-se que ao derramar qualquer coisa sobre o mármore, seja limpo imediatamente, devido exatamente a sua porosidade.

E digo mais, para quem deseja usar o mármore em regiões praianas é preciso ter um cuidado redobrado, pois o sal dissolve pedras de mármore, e pode também criar pequenos orifícios em sua superfície.

Para contornar essa situação, é bom se usar o granito que é uma peça naturalmente mais resistente, mas isso, vou abordar daqui a pouco.

Para preservar a beleza do mármore por mais tempo, deve-se fazer uma limpeza frequente, pois é um material que encarde facilmente. Para isso, utilize produtos próprios à base de ácido muriático (pH neutro) e com a ajuda de escova, de preferência.

Evite usar limpadores que incluem amônia, vinagre (frequentemente citado como produto de limpeza alternativo, mas não nesse caso), álcool, produtos de limpeza abrasivos, como Ajax e principalmente produtos comerciais de limpeza de azulejo.

Caso optar por esse material na cozinha, proteja-o da gordura, pois o mármore é altamente absorvente e pode manchar facilmente neste ambiente.

Decoração Barata: 7 dicas criativas para fazer na sua casa

Decoração Barata: 7 dicas criativas para fazer na sua casa

Quer uma decoração que tenha tudo a ver com a sua personalidade, mas a falta tempo e dinheiro? Fazer uma decoração barata e criativa para sua sala, quarto ou cozinha fiquem ainda mais lindos não é tão difícil quanto parece, aqui vão algumas dicas de decoração que você pode fazer sozinho em sua casa, basta ter paciência, bom gosto e um pouquinho de criatividade.

Continuar lendo

Afinal de contas, o que é mármore sintético?

Afinal de contas, o que é mármore sintético?

O mármore sintético, apesar de não poder ser encontrado na natureza por ser produzido artificialmente, não deixa de ser uma pedra. Em função da sua composição, ele é considerado como tal, assim como o silestone, o marmoglass, e outros materiais comumente utilizados na construção civil no Brasil.
Para que você possa entender mais facilmente, em média 85% da matéria prima de uma peça de mármore sintético é calcário calcítico ou dolomítico, mineral bastante abundante em nosso país e, inclusive, utilizado na agricultura e na pecuária.
Há uma grande variedade de produtos que podem ser fabricados em mármore sintético, com diversas cores e tamanhos, tais como pias para cozinha, tanques de lavar roupa, lavatórios, bancadas e mesas. Além da versatilidade de poder ser utilizado de várias maneiras, os produtos de mármore sintético são bonitos, práticos, resistentes e acessíveis.

Um abraço,

Diego Galvão
Diretor da FIBROMAX

3 vantagens em utilizar produtos de mármore sintético na sua casa

3 vantagens em utilizar produtos de mármore sintético na sua casa

Apesar de serem muito utilizados nas casas brasileiras, pouco se fala sobre os reais benefícios no uso do mármore sintético. Vamos listar três das maiores vantagens em adquirir um produto deste material para sua casa, seja uma pia, um tanque, um lavatório ou qualquer outro.

1- Maior resistência a manchas:
Estudos indicam que as pedras industrializadas, como o mármore sintético, têm menor nível de porosidade em sua superfície e, por isso, são mais resistentes às manchas quando em contato com líquidos como vinho, café e sucos. Por outro lado, as pedras naturais como os mármores e os granitos são muito porosas e exigem um investimento adicional em materiais selantes para que a sua superfície fique mais protegida.

2- Maior resistência a impactos
Na pesquisa divulgada em seu site pelo Sr. Marco Aurélio, da Coopmaco, fica claro que os produtos de mármore sintético possuem maior resistência a impactos quando comparados às pedras naturais, desmentindo, assim, o mito de que é um material mais frágil.
Reproduzimos abaixo os resultados dessa pesquisa, que comprova a grande resistência dos produtos fabricados em mármore sintético:

3- Menor preço
Estando comprovada a qualidade do mármore sintético por sua maior resistência a manchas e a impactos, além da sua beleza e versatilidade, é hora de falarmos de mais um benefício deste material: o preço.
Basta fazer uma rápida pesquisa no Google para você comprovar o que falaremos agora. Há casos em que uma peça de mármore sintético chega a custar menos da metade do preço de uma de pedra natural. Confira abaixo alguns dos valores levantados na pesquisa que realizamos:

Quando você for decidir qual material utilizar no acabamento da sua cozinha, banheiro ou lavanderia, não deixe de considerar o mármore sintético como uma excelente opção. Com este material, você terá um produto que alia beleza à durabilidade e resistência, características importantíssimas para algo que vai fazer parte do seu dia a dia no lugar mais importante do mundo: a sua casa.

Um abraço,

Diego Galvão
Diretor Comercial
FIBROMAX

Quais as diferenças entre pias e tanques de mármore sintético e de fibra de vidro?

Quais as diferenças entre pias e tanques de mármore sintético e de fibra de vidro?

Normalmente, os públicos que lidam com materiais de construção não sabem apontar as diferenças entre uma pia de mármore sintético e uma de fibra. Na realidade, isso é bem simples: basicamente, a pia de fibra contém tudo o que uma de mármore tem, mais um reforço com fibra de vidro – material que é aplicado para compensar a redução na espessura das paredes da cuba da pia. Dessa forma, é possível produzir um material mais econômico sem perder muito na resistência.
O mesmo acontece entre os tanques dos dois materiais: a peça de fibra é mais leve, em média 30% mais barata e, embora a resistência seja um pouco menor, não há comprometimento na funcionalidade do produto.
Nos tanques há também uma diferença importante no acabamento do verso da peça. No produto sem fibra de vidro, o mesmo acabamento em gelcoat aplicado na parte frontal da peça, é aplicado também na sua parte traseira. Esse detalhe confere um maior requinte ao tanque.
Esses tipos de acabamentos são largamente utilizados nas casas brasileiras, e proporcionam beleza e praticidade no dia a dia.

Um abraço,

Diego Galvão
Diretor Comercial
FIBROMAX